WP4 – Soluções de Mobilidade Inovadoras


São necessárias urgentemente soluções inovadoras capazes de lidar com metabolismo urbano e melhorar a mobilidade nas cidades a nível das acessibilidades. Estas soluções devem fazer o melhor uso da capacidade disponível, de racionalização e otimização dos diferentes modos de transporte enquanto está a ser apoiada pelas TIC permitindo obter cadeias de mobilidade inteligentes. O principal objetivo do WP4 é desenvolver soluções de mobilidade inovadoras com foco na promoção da energia, cadeias de transporte de eficiência ambiental e económica (porta-a-porta). Tudo isto exige a racionalização dos serviços de transporte público e privado, totalmente integrado na utilização de infraestruturas eficiente e apoiadas em mecanismos de financiamento adequados. As soluções de mobilidade também incluem tecnologias de veículos alternativos e com a possibilidade de integrar novas energias, otimizar os serviços de transporte público e avaliar os sistemas de transporte alternativos.

Este pacote de trabalho é dividido em 6 tarefas:

Tarefa 1 (Componente da Zona de Teste)

Monitorização de veículos

A avaliação e promoção de veículos individuais eficientes serão realizados através da instalação, pela empresa ITds, cerca de 50 dispositivos de monitorização a bordo dos veículos, e que irão obter informações sobre a dinâmica de utilização do veículo (velocidade, aceleração, inclinação da estrada, estatísticas de viagem, caminhos diários, etc…) sobre o consumo de energia e perfis de emissão. Os dados serão recolhidos, tratados e armazenados em tempo real, tal como descrito no WP2, permitindo a análise detalhada do comportamento da condução e eventos durante as viagens. Vamos usar os dados para adquirir conhecimentos sobre os percursos de mobilidade acuais e desenvolver mecanismos de feedback (diária, semanal ou mensal) para fornecer aos utilizadores informações sobre o custo, a energia e as emissões resultantes de suas escolhas de mobilidade.

Tarefa 2 (Componente da Zona de Teste)

Testes de utilização

Esta tarefa vai testar as implicações que os mecanismos de feedback TIC vão ter no transporte, com três aplicações piloto: premiar a condução eficiente para os motoristas particulares em veículos convencionais e alternativos; um sistema de portagem inovador, em especial um sistema de geo portagens; e promoção da eficiência energética integrada na mobilidade doméstica. Esta tarefa vai receber contribuições das WP1 e WP3 na utilização da rede rodoviária, das condições climáticas, do veículo, do condutor e das famílias.

Tarefa 3 (Componente da Zona de Teste)

Estudo da otimização do planeamento das infraestruturas de carga dos veículos elétricos (EVs)

Baseado em padrões de mobilidade medidos sobre os percursos com caracterização de EV específicos, serão estimados os hipotéticos requisitos de energia dos EV geolocalizados. Isso permitirá avaliar as necessidades de infraestrutura associados em termos de estações de carregamento lentas e rápidas, em locais públicos (ruas, lugares de estacionamento e estações de serviço), edifícios residenciais e edifícios de serviços.

Tarefa 4 (Componente da Zona de Teste)

A necessidades do utilizador

Esta tarefa irá recolher vestígios GPS dos dispositivos de monitorização a bordo dos veículos (veículos privados e públicos), frotas de táxi (transporte público) e smartphones pessoais (peões) para estudar a origem e o destino das viagens dos indivíduos. A geração destas informações sem pedir explicitamente o utilizador que é relevante para o desenvolvimento de soluções inovadoras de mobilidade, ou seja, tirando proveito de modelos de comportamento do utilizador e listas de interesses. Esta tarefa vai além da deteção atual de pontos de paragem, que só dão informações aproximadas das necessidades do utilizador e dos nomes dos locais. Com a inclusão de informação geográfica, como restrições para os algoritmos de agrupamento de pontos de GPS que primeiro pretende determinar a origem/destino corretos (por exemplo, obtidos a partir de openstreetmap), e depois para enriquecer semanticamente esses lugares utilizando informações complementares a partir da web.

Tarefa 5

Modelos de Mobilidade Urbana

Esta tarefa concentra-se na reunião de modelos de mobilidade urbana para atender às necessidades (entradas provenientes das tarefas 1 e 2), com interações entre sistemas de transporte alternativos e públicos. O modelo inclui oportunidades de testes para melhorar o seu desempenho económico, através de um traçado eficiente de serviços limitados pelos recursos disponíveis: permite estimar as necessidades de transporte (pessoas e bens), a utilização terra; alterando as especificações de serviços (ou seja, velocidade de veículos comerciais, traçado de rotas, locais de paragem, parquímetros), da forma como eles influenciam a seleção do modo de escolha dos membros do agregado familiar e das empresas ao executar seus planos agendados de mobilidade da viagem. Os modelos de mobilidade irão avaliar as interações entre esses agentes com o regulador sectorial e os utilizadores efetivos e potenciais, tudo por meio de modelos, para garantir uma mobilidade eficiente na cidade e acesso equitativo às redes de transporte. Os modelos vão testar as cadeias de mobilidade, misturando serviços tradicionais de transporte público e privado, com soluções a pedido inovadoras e colaborativas (por exemplo, a partilha de carro, etc…). Esta tarefa se relaciona diretamente com os modelos desenvolvidos no WP1.

Tarefa 6 (Componente da Zona de Teste)

Projetando soluções de mobilidade sustentáveis

O objetivo desta tarefa é identificar cadeias de mobilidade alternativas. As soluções de mobilidade sustentáveis exige uma mudança do paradigma no transporte a partir da abordagem tradicional modal, para cadeias sem descontinuidade porta-a-porta. Neste novo paradigma os modos de transporte são menos relevantes; o elemento crítico é a cadeia de transporte integrado e o cumprimento dos requisitos dos passageiros (em termos de tempo, preço, conforto, confiabilidade, etc…). As cadeias de transporte sem descontinuidade, porta-a-porta exigem plena integração dos serviços de transporte público e privado. Embora essa integração seja fácil de conceber, é difícil de alcançar devido às incertezas sobre a procura, produção e estrutura de governação. A análise será baseada na informação obtida em tempo real na Tarefa 2.

SC_logosApoios