Objectivos do Curso

Objectivos Gerais

A licenciatura proposta contempla um perfil de engenheiro com um espectro largo de conhecimentos e capacidades, centrado na tecnologia dos componentes, equipamentos e sistemas electrónicos, em todas as suas vertentes. Sem deixar de incluir os conhecimentos de software e de sistemas de informação, actualmente indispensáveis em qualquer ramo de engenharia, a nova licenciatura deve incidir, especialmente, sobre o suporte material dos sistemas de comunicação, de controlo ou de medida e sobre o hardware dos sistemas informáticos.

Procura-se, quer pelas áreas científicas envolvidas, quer pela perspectiva dada ao ensino e à sua organização, estimular a capacidade de realização material, fornecendo aos alunos os conhecimentos necessários à finalização dos equipamentos e sistemas: para além do projecto, são contemplados o teste, a fiabilidade, a qualidade e outros aspectos ligados à produção industrial. Este é o perfil que se adapta às necessidades do mercado de trabalho identificadas na análise do enquadramento estratégico.

Para além das disciplinas base de Engenharia, é oferecido um conjunto de conhecimentos ligados aos aspectos nucleares da Engenharia Electrotécnica, mas orientados para os problemas mais ligadas aos Sistemas Electrónicos. É central a opção de oferecer conhecimentos em áreas complementares, o que leva a buscar a colaboração de outros departamentos, como é o caso dos de Engenharia Informática e de Engenharia Mecânica, da Secção Autónoma de Economia e Gestão, para além dos departamentos de Matemática, Física e Química.

A organização do curso permite que, a par de uma sólida formação de base, haja, na fase terminal, a possibilidade de formatar a aprendizagem de acordo com opções mais definidas do estudante ou de oportunidades de mercado percebidas ou mesmo assumidas em parceria com empregadores particularmente relevantes. É esse o papel das cadeiras de opção. O aluno poderá optar entre grupos coerentes de cadeiras que dão a tónica final do seu perfil de formação.

A optimização de recursos docentes foi também preocupação na concepção deste curso, como é necessário na actual conjuntura. Assim, e sempre que possível, procurou-se compatibilizar as necessidades identificadas com as disciplinas já previstas para outras licenciaturas no pólo do Taguspark.

Estes objectivos reflectem uma visão diferenciada em relação à Área de Especialização em Sistemas Electrónicos da Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e de Computadores (LEEC) oferecida pelo DEEC em colaboração com outros Departamentos no campus da Alameda Afonso Henriques, em Lisboa.

Embora a LEE, tenha, naturalmente, fortes pontos de contacto com a Electrotecnia e os Computadores foi concebida de início tendo em vista a formação de profissionais de engenharia capazes de intervir num conjunto significativo de actividades com características diferenciadas envolvendo essencialmente a Electrónica, o que significa a capacidade de materializar e de realizar sistemas. Como resultado, identificam-se diferenças significativas entre a LEE e a LEEC não só a nível das disciplinas que são distintas nos respectivos planos de estudo, mas também nos programas e objectivos de disciplinas comuns às duas licenciaturas.

Objectivos Operacionais

A nova licenciatura deve formar profissionais habilitados para:

Projectar, preparar a fabricação, ensaiar e manter em funcionamento equipamentos e sistemas electrónicos;

Seleccionar, instalar, programar e manter equipamentos electrónicos incluindo módulos específicos para integração em sistemas mais complexos;

Conceber, instalar, configurar, programar e manter sistemas completos, com utilização de equipamento heterogéneo disponível comercialmente e módulos concebidos especificamente para integração nos sistemas.

Desenvolver investigação avançada nas áreas das novas tecnologias.

Estes engenheiros deverão ter capacidade para:

Desenvolver investigação fundamental e aplicada nas novas tecnologias.

Projectar hardware digital e analógico, incluindo equipamento para rádio-frequência;

Desenvolver o software requerido por esse equipamento;

Utilizar a tecnologia e processos mais apropriados para os materiais e componentes envolvidos;

Optimizar a fiabilidade e qualidade de equipamentos e sistemas;

Interagir com profissionais de outras áreas com vista à produção industrial, no contexto de empresas industriais de perfil variado;

Produzir documentação técnica e comunicar, quer com outros elementos das equipas de trabalho, quer com clientes e fornecedores;

Efectuar a selecção, instalação, configuração, programação e manutenção dos equipamentos e sistemas de suporte em instalações industriais;

 Adaptar-se às mudanças tecnológicas e às alterações do tipo de actividade ao longo da vida profissional.